quarta-feira, março 21, 2007

Carnaval e Rock

Por Lizandra Gomes
Fotos por Alexandre Gaioto

Segunda-feira de Carnaval. Com certeza a maior parte das pessoas passou a festa em algum trio elétrico, ou na praia, ou quem sabe em algum clube dançando marchinhas.

Mas o Carnaval da equipe Garagem e de alguns populares foi diferente. Sem marchinhas, sem confetes, e sem lança-perfume, a equipe Garagem pulou Carnaval no Tribo's Bar. Pode até parecer impróprio, mas com as quatro atrações da festa, com certeza valeu muito a pena trocar a viagem para a Ilha do Mel.

A noite começou com Rafael Souza, alguém que, com certeza, os freqüentadores do bar nunca tinham visto pelas redondezas. Rafael é de Manaus. Ele viajou mais de 9.000 km para fazer a mini-turnê no Paraná (Londrina no Grito Rock e Maringá no Tribo's). Sem All Star e sem carteira, o amazonense comanda sozinho um notebook, um violão e uma gaita. O notebook faz a percussão e ele canta e toca músicas no estilo "space rock". O único problema é que devido à chuva e ao Carnaval, a galera não compareceu massivamente.

Rafael Souza de Manaus: voz, violão, gaita, notebook e um banquinho


Depois do Rafael Souza foi a vez dos Droogies de Londrina subirem no palco. Molecada com o espírito punk do rock. A banda chamou mais gente para frente do palco, a galera se animou com o som mais pesado. Quem olha para a cara do Salsicha (baixo e voz) não imagina a potência que tem sua voz, fazendo jus à camisa do AC/DC que veste. Mas o que mais impressiona no show dos Droogies é o guitarrista Felipe Teixeira. Esse, junto com o outro guitarrista, Taniguchi, veste a camisa da banda. O seu diferencial é que ele usa a camisa colada, a calça coxada e cabelo jogadinho. Não, ele não é o Chuck dos Forgotten Boys. Mas me falou durante a tarde, que era muito fã.

Droogies e suas calças apertadas


Durante o show, Teixeira roda a cabeça, 'anda' pelo palco, escorrega com os joelhos no chão, enfim, pratica as atitudes típicas de um bom roqueiro. O show inteiro foi marcado por músicas próprias, com exceção de um único cover que fizeram dos Misfits já no final.


O show mais esperado da noite foi o do powertrio Hacienda. Quando avisei que ia resenhar o show deles, me pediram para falar do figurino, o que na minha opinião, foi o de menos. Na verdade, cada um tem um estilo próprio. Leandro, o baterista, tem um estilo indie, enquanto o guitarrista Victor, que em suas horas não vagas é bombeiro, parecia estar bem à vontade de bermuda e camisa larga com os primeiros botões abertos. O baixista Chenepan parece ser indiferente a tudo isso, de camiseta surrada e calça jeans desbotada como todo baixista que se preze.

Hacienda (SP): um dos shows que você precisa ver na vida


Mas como isso aqui não é desfile de moda, o que vale a pena mesmo dizer, é que foi um show do caralho, se me permitem a expressão, já que era isso que eu ouvia no intervalo de cada música. Alexandre Gaioto assistiu o show dos caras em Londrina e não se continha. Toda hora me dizia: "Muito bom! Muito bom!".

A galera pulou, cantou junto e ficou arrepiada com os gritos de Chenepan. Houve também, pedidos da música "Hacienda Mecanica". Sem falar no baterista mais insano que já vi na vida! Ele mata pau com as baquetas! O rock 'n roll deles é indescritível!

O ponto alto do show foi quando Victor, o guitarrista, em um momento de muita empolgação tocou guitarra com os dentes, levando a galera ao delírio. Em outro momento de extrema empolgação, Victor pulou no meio da galera e continuou a tocar por entre os populares que presenciavam o espetáculo musical.

O último show começou bem, já que quem apresentou a banda, foi nosso amigo e companheiro Alexandre Gaioto: "de Brasília, a banda Mardi Buscolini".

Mardi Buscolini para todos os lados


Os brasilienses começaram e terminaram bem. Seguiram uma linha reta durante o show inteiro. Foi um show divertido, mesmo sem muita insanidade. O que impressiona na banda, são os três guitarristas comportados. O show começou e acabou como se esperava. E assim se foi mais um carnaval!

4 comentários:

Alexandre Gaioto disse...

Sou seu fã, Gomeeeeees!

cesarmiguel disse...

iuaheiouaheaiuheaiue

Victor de la Hacienda disse...

Boa Gomes !!! Se me perguntarem se prefiro a verdade ou a lenda, fico com a lenda !!!

Allan - Londrina disse...

Essa banda de brasília é do caralho, musicalmente foi a mais completa da noite.