terça-feira, dezembro 26, 2006

Vestiba Rock Fest

Por Thiago Soares

Último dia do vestibular da
UEM, festa no Fábrica Rock com a presença de quatro bandas e mais o Programa Garagem na discotecagem. Foi insano, apesar do público não ter comparecido em peso. Os vestibulandos mesmo, que deveriam ter aparecido, não foram.

Começou com o nosso querido amigo
Cardosão. Cardoso, sem medo, subiu ao palco com seu violão e sua poderosa voz, começou a tocar suas músicas próprias, fez cover e tudo mais. No meio do show foi surpreendido com a invasão de palco de Josué (TheJohnes Project) na bateria e Alexandre Gaioto (Programa Garagem) no baixo. Depois disso o show não foi mais o mesmo. A galera dançou, agitou, riu e se divertiu com aquelas três figuras, que lá em cima do palco, tentavam se encontrar. E conseguiram. Como o próprio Gaioto afirmou depois do show “foi mágico, daqui a um quarto de século ainda comentarão sobre essa noite mágica”. Mas acho que isso foi só porque ele, após descer do palco, foi terrivelmente atacado por uma groupie louca, que inclusive, às vezes me confundia com ele.

Quem subiu ao palco depois foi TheJohnes Project. Ainda não tinha visto os caras ao vivo e me surpreendi bastante com a qualidade da música dos caras. Além de mim, ouvi muitos comentários positivos para TheJohnes Project. Comentários até do
Fabião do Ouvidos Calados, que me disse que além desse em Maringá, no fim de semana anterior, TheJohnes Project também tinha feito um puta show lá em Rolândia.

Depois do surpreendente TheJohnes Project, quem subiu ao palco foi o
Ouvidos Calados. Queria muito ver o show deles, principalmente depois da crítica que saiu na Dynamite sobre seu show no festival Demo Sul em Londrina. Ao contrário de tudo o que li lá, o show do Ouvidos Calados é muito bom. Energético e explosivo, o show dos caras é pesado, rock puro e cru, sem frescura.

Se o que eles pedem no release da banda é para se ouvir alto e com “doses alcoólicas no sangue”, então o clima estava perfeito. O som estava alto e a galera estava bêbada - teve até mesa quebrada no bar.

Depois do
Ouvidos Calados, foi a vez d'A VI Geração da Família Palim do Norte da Turquia incendiar o Fábrica Rock. Os turcos estavam insanos! Um puta show sem igual. Destaque para a última música tocada pela banda – A Burkha – onde todos piraram de vez, Hastür com o pedestal do microfone, destruía tudo o que via no palco, Hassanz e Hassen pularam do palco com suas guitarras e tocaram ali em baixo mesmo, do lado da galera. Além disso, ainda teve participação especial de Alexandre Gaioto (Programa Garagem), Fabião (Ouvidos Calados) e Marcão (Ouvidos Calados).

Uma noite longa, com quatro ótimos shows para fechar o ano de 2006 de forma brilhante.

2 comentários:

Hassanz Palim disse...

Cardozo effusiveness!!!

Alexandre Gaioto disse...

aHUAhuahuaUHAUAha
AuaHUAhuaHUHUAaHUHUAhua
AuhaHUAhuaUHAhuaUAuhuhaA
aHUAuhaHUAhua

Muito bom, Thiago!